IMG-20190925-WA0008

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que o Governo Federal não apresentou nenhuma esperança de retomada dos programas de habitação popular, durante Audiência Pública realizada, ontem (24), na Câmara Federal. “Saímos todos preocupados depois que ouvimos os representantes do Governo Federal não apresentarem nada de novo na audiência”, disse o deputado.

A Audiência Pública foi realizada a partir de requerimento de autoria dos deputados petistas Frei Anastácio e Rogério Correia (PT/MG),através da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Frei Anastácio informou que os representantes do governo apresentaram o mesmo quadro de cortes de recursos para os programas de habitação popular. “Não há interesse do governo em retomar a construção de casas populares no campo e na cidade. Vamos continuar lutando e resistindo, porque não há nenhuma promessa do governo de reaquecer o Programa Minha Casa Minha Vida”, afirmou.

O deputado disse que o governo conseguiu uma suplementação orçamentária de R$ 200 milhões, com a promessa de investir nos programas habitacionais, mas mentiu. Todas as promessas feitas pelo ministro do Desenvolvimento Regional, através de propaganda institucional, de que a habitação popular iria ser retomada com geração de 40 mil empregos, caíram por terra.  “Até a construção de 27 mil casas no campo foi cancelada pelo governo. Não há nada de novo por parte do governo, apenas cortes e mais cortes de recursos para o setor”, lamentou.

Déficit habitacional 

O assessor de Políticas Públicas da Contag, Arnaldo Brito, também afirmou que a situação é muito preocupante. Ele disse que com a suspensão dos programas de habitação popular se instalou um quadro de desemprego, de obras paradas em todo o Brasil, entidades  e população prejudicadas, prejuízo total e o governo não dá satisfação sobre os programas.

O déficit habitacional no Brasil, segundo Arnaldo, é de 8 milhões  de habitações. Só no campo, existe a necessidade de 1,3 milhão de moradias e não há previsão de novos recursos para o setor. “O orçamento do governo, para 2020, destinado à habitação rural, é de R$ 196 milhões. Esse valor não é suficiente nem para pagar as obras em andamento. Com isso, não será construída nenhuma casa a mais no próximo ano”, informou Arnaldo.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!