Frei Anastácio diz que governo Temer decreta fim da reforma agrária com corte de 95% do orçamento para 2018

O deputado estadual Frei Anastácio voltou a criticar as ações do Incra, hoje (17), na tribuna da Assembleia Legislativa. “Eu estou muito preocupado com os assentados na Paraíba. O governo Temer cortou 95% dos recursos da Reforma Agrária para o próximo ano. A Lei de Diretrizes Orçamentárias prevê pouco mais de R$ 34 milhões para todo o Brasil. Isso é o fim da reforma agrária”, disse o deputado.

Frei Anastácio também mencionou as declarações do superintendente do Incra, Rinaldo Maranhão, de que ele estaria com dor de cotovelo pelas ações que a atual gestão está realizando. “Eu tenho o que mostrar de minha gestão no Incra. Entre as ações em dois anos e quatro meses, conseguimos assentar 2.671 famílias. Criamos 25 projetos de assentamento. Reformamos e ampliamos 3.131 casas, além de muitas obras de infraestrutura nos então 270 assentamentos do estado. Além disso, deixamos a administração já com todo o planejamento de gestão para 2010 elaborado. Durante os dois anos e quatro meses à frente da autarquia, pautei as decisões administrativas da autarquia baseadas no diálogo”,disse.

Frei Anastácio disse ainda que Tudo era feito a partir das reuniões com o CDR – Comitê de Decisão Regional do Incra-PB. “Esse comitê estava desativado há anos, e eu reativei na minha gestão. Fizemos ainda a retomada de lotes. Fomos o primeiro estado do país a fazer isso. Criamos o serviço de assistência técnica para suprir a falta de servidores do Incra. Uma assistência qualificada com técnicos agrícolas e agrônomos para acompanhar todos os serviços na grande maioria dos assentamentos”, relatou.

O parlamentar relatou ainda que na nova direção do governo golpista, a assistência técnica foi fechada. “E ainda ficaram devendo às cooperativas que prestaram serviços nos assentamentos. Como o senhor Rinaldo não conhece nada sobre o Incra, a não ser a partir de agora, com o governo golpista, fica falando em dor de cotovelo. Eu estou é com pena dos assentados nas mãos de vocês golpistas, que estão usando a máquina para acabar com os assentamentos e promover a venda das terras. Com a entrega desses títulos da terra, que estão fazendo, isso irá acontecer. Pessoas sem compromisso com a reforma agrária irão vender as terras”, disse.

O parlamentar disse que na  gestão dele foi implantado o programa de retomada de lotes.De acordo com ele, a Paraíba foi o primeiro Estado a fazer isso e serviu de exemplo para o resto do país. “Quero dizer ainda ao senhor Rinaldo, que na minha gestão eu levei apenas três pessoas de confiança para trabalhar comigo. Não teve cabide de emprego, teve muito trabalho. Foi criado mais de um assentamento a cada mês de trabalho na nossa gestão. Quero é ver o que acontecerá na gestão desses golpistas, que estão acabando com a reforma agrária”, afirmou.

Leia também