O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que é revoltante continuar assistindo o presidente da república trabalhando para deixar a pandemia mais grave ainda. “Além das aglomerações gastando dinheiro público, Bolsonaro ainda inventa notícia usando até o nome do Tribunal de Contas da União (TCU) para tentar descaracterizar a gravidade da pandemia”, disse o deputado.

O deputado citou que foi vergonhoso ver Bolsonaro ser desmentido ao atribuir ao TCU um relatório constatando que 50% das mortes não são por covid. “Bolsonaro, com esse tipo de afirmação, incentiva o povo a relaxar com os cuidados, e a não tomar vacina. Ele sempre fez isso de forma que muita gente segue o seu exemplo”, afirmou.

Frei Anastácio disse que um exemplo dessa má influência de Bolsonaro  são os idosos com 70 anos. “Segundo o DataSUS, 2,6 milhões de idosos não foram tomar a segunda dose da vacina. Além disso, mais de um milhão nessa faixa etária não foram tomar nem a primeira dose. Essa é a política de Bolsonaro: empurrar o povo para a morte”, acusou.

O deputado afirmou que o governo de Bolsonaro é fundamentado na mentira, principalmente, durante a pandemia. “Eles mentem sobre compra de vacinas, sobre vacinação, indicam remédios sem comprovação da ciência e negam que a covid esteja matando tanta gente. Sempre fizeram isso desde o início da pandemia”, disse.

O petista ressaltou que quando os seguidores de Bolsonaro chegam na CPI da Covid no Senado para depor, mentem de novo. “Eles negam tudo que fazem lá fora. Alguns mentem para proteger Bolsonaro, sobre a pandemia. Outros mentem, porque não têm coragem de assumir nada do que fazem. Mas, a CPI do Senado está mostrando a verdade para o Brasil e o mundo. E a grande verdade é que Bolsonaro é um genocida. Esperamos que a partir da CPI ele seja punido pelos crimes cometidos contra o povo durante a pandemia”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here