Frei Anastácio diz que o bom senso foi decisivo para aprovação da LOA 2014

“Nós da oposição e parte da bancada de situação demos um exemplo de bom senso, responsabilidade e preocupação com a Paraíba, na aprovação da Lei Orçamentária Anual (Loa), derrotando propostas do governo que não eram boas para a população”. A afirmação é do deputado estadual Frei Anastácio (PT), vice-presidente da Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa ao se referir a aprovação da Loa, hoje (22).

Segundo o petista, o relator da Loa, deputado Caio Roberto teve a grandeza e a comissão acatou, de retirar recursos que iriam para a construção da nova sede da Assembleia Legislativa e dividir para as áreas da saúde e segurança. “Nós deputados, tivemos uma sensibilidade que o governador do estado não teve, ao retirar recursos da saúde, o que foi reposto através de emendas dos parlamentares”, disse Frei Anastácio.

 Segundo o petista, a Assembleia mostrou maturidade em todo processo de discussão da Loa. “Alguém pode achar que os deputados demoraram a votar a matéria, mas um parlamento tem que funcionar assim. Assuntos de interesse do povo devem ser debatidos até se chegar a um sendo comum, que não traga prejuízos para a população”, afirmou.

O deputado lembrou que a peça orçamentária reenviada à Assembleia pelo governo retirava recursos que eram destinados à manutenção dos hospitais de Mamanguape (R$ 6,5 milhões) e do hospital de emergência e trauma de Campina Grande (R$ 2 milhões), além de R$ 8 milhões do Fundo Estadual da Saúde, que eram destinados à construção e ampliação de unidades de saúde no estado. “Nós deputados corrigimos isso e não vai haver prejuízos para Mamanguape, nem para Campina Grande. Não houve prejuízos também, para a defensoria pública, como queria o governador”, disse o petista.

 

Leia também