O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) denuncia que o alto preço do milho vendido pela Conab, na Paraíba, está prejudicando os agricultores e produtores rurais. “A saca de milho está sendo vendida a R$ 58,80. Além disso, a quantidade está sendo controlada em no máximo 20 sacas para cada pessoa, o que deixa os maiores criadores prejudicados”, afirmou o deputado.

Segundo o parlamentar, esse preço praticado pela Conab dificulta a vida dos agricultores e criadores. “Além do preço alto, não é levada em consideração o tamanho do rebanho, na hora da compra do milho. Isso é um desrespeito a quem produz no campo. Um produto que deveria ter preço subsidiado, para ajudar à população do campo, está sendo comercializado como se a Conab fosse uma empresa privada”, afirmou.

Frei Anastácio lembra que no ano passado, a saca de milho custava R$ 44 reais e já havia muita reclamação. “Este ano, chega a esse preço absurdo de R$ 58,80, num momento em que o Brasil se encontra em crise econômica e o governo deveria está ajudando aos produtores. Mas, diferente do que fez com os bancos, que receberam bilhões de reais, Bolsonaro não dar atenção ao campo”, acusou.

O congressista ressaltou que em todo governo do PT, a saca de milho variou entre R$ 18 e R$ 33 reais. “Só foi o golpista Temer tomar o governo que o preço subiu para R$ 40 reais. Bolsonaro assumiu e passou a cobrar R$ 44,40. E agora, achando pouco a recessão, ele sobe o preço da saca do milho para R$ 58,80. Estamos enviando ofício à direção nacional da Conab pedindo explicações, e que baixe esse preço absurdo do milho”, informou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here