Frei Anastácio diz que prefeitura da capital já recebeu mais de R$ 2 bilhões do governo federal

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) voltou a falar hoje, na tribuna da Assembleia Legislativa, sobre a saída do prefeito Luciano Cartaxo do PT e fez um balanço dos recursos federais enviados ao município de João Pessoa, na atual gestão. “Até agora, a prefeitura de João Pessoa já recebeu R$ 2,2 bilhões de reais do governo Dilma”, relevou Frei Anastácio.

De acordo com o deputado, só em 2013 e 2014 a prefeitura de João pessoa recebeu quase R$ 2 bilhões. Esses recursos foram para as áreas da assistência social, ciência e tecnologia, cultura, educação, habitação, saneamento, saúde, trabalho, urbanismos e outras.

“Em 2013, foram mais de R$ 800 milhões. No ano passado, foram transferidos quase R$ 900 milhões para a Prefeitura. “E apesar de se falar tanto em crise, só de janeiro a agosto deste ano, a prefeitura de João Pessoa teve transferências acima de R$ 500 milhões. “É esse governo que está sendo acusado pelo prefeito de atrapalhar sua administração”, relatou Frei Anastácio.

Ele acrescentou que se não fossem os recursos federais a maioria das ações, programas e projetos, até agora implantação na Capital não teriam ocorrido, a exemplo de implantação de Upas, conjuntos habitacionais, creches, praças e reforma do parque Sólon de Lucena.

“É nesse governo que prestou todo o apoio ao município de João Pessoa, que Luciano Cartaxo acusa de pedra de tropeço. Os recursos continuarão a vir em favor da população da capital. Esse é o exemplo, em resposta à traição do prefeito, que o governo federal dará. A manutenção da política de apoio às políticas sociais de João Pessoa irá continuar e o povo sabe que Luciano está sendo ingrato com o governo do PT”, concluiu.

Sessão especial

Frei Anastácio também anunciou a realização de sessão especial nesta quarta-feira (23),proposta pelo mandato dele, no plenário principal da Assembleia, às 14h30, para discutir problemas enfrentados pelos trabalhadores dos transportes coletivos de João Pessoa, que desenvolvem função de motorista e cobrador ao mesmo tempo.

“Os trabalhadores reclamam que estão com dificuldade para desenvolver suas atividades com essa dupla função. Enfrentar esse trânsito como motorista e cobrador com a responsabilidade de está levando dezenas de passageiros não é fácil”, disse Frei Anastácio.

Leia também