Frei Anastácio diz que prisão de Lula é um espetáculo da Polícia Federal sem provas

Foto Sintel

O deputado estadual Frei Anastácio disse, hoje (04), que está indignado com a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Essa prisão é uma cartada desesperada da direita, que quer aplicar o golpe na democracia do Brasil, trazendo a ditadura de volta e a prisão aos políticos. Não há nada de prova contra Lula, não houve recusa dele para depor e, mesmo assim, a Polícia Federal faz um espetáculo midiático com a prisão do ex-presidente”, disse Frei Anastácio.

“É importante frisar que antes do governo Lula, a Polícia Federal não tinha autonomia para ir tão longe. No governo Lula, além da autonomia, foram criados o Ministério Público e Controladoria Geral da União como forma de apurar, dar o amplo direito de defesa e punir. Mas, não é o que estão fazendo neste momento. Eles estão sepultando a democracia e ressuscitando a ditadura”,afirmou.

O deputado disse que os próprios delegados da Polícia Federal e os representantes da Receita Federal explicaram durante a coletiva de imprensa, que não há nada de concreto contra Lula. “O que estão investigando é se há alguma ligação das empresas que fizeram doação ao lava jato, com o Instituto Lula e a empresa de palestras LILS. Mas, não há nada comprovado contra o presidente”, afirmou o parlamentar.

Frei Anastácio argumentou que tentaram incriminar Dilma, tentaram impedir o mandato do PT e não conseguiram e agora deram sua última cartada. “Mas, o povo brasileiro sabe que as acusações não são verdadeiras e ninguém pode ser preso, nem condenado, sem ter uma ampla defesa. A Polícia Federal, o Ministério Público e a mídia tradicional, que também apoia o golpe, estão fazendo uma condenação prévia do ex-presidente”, disse.

Povo na rua

O petista disse ainda que os movimentos sociais, a militância petista e o povo que viu o país melhorar no governo do PT precisam sair às ruas para manifestar sua indignação contra esse ato que contextualiza o golpe que a direita está querendo. “A burguesia deste pais não aceita o pobre viajar de avião, chegar a universidade, terminar mestrado e doutorado. Não aceita o fato de que  36 milhões de pobres saíram da linha de pobreza e 22 milhões da linha de miséria, batendo as metas da ONU. Isso tudo foi conquistado no governo do PT, que teve início com Lula”,disse o deputado.

Leia também