O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que a aprovação da privatização da Eletrobrás, em plena pandemia, é mais um atentado criminoso de Bolsonaro contra o patrimônio público brasileiro e trará aumento de 16,7% na conta de luz. “Eu e toda bancada do PT votamos contra a privatização da Eletrobrás, porque entendemos que não há motivos para entregar esse bem público ao capital privado”, disse o deputado.

O deputado destacou que a empresa gera lucro de R$ 10 bilhões por ano, apenas através das usinas, sem falar nas redes de transmissão.  “É uma empresa totalmente viável e lucrativa, avaliada em R$ 370 bilhões. O pior é que o governo irá vendê-la por um preço que está muito aquém do que a empresa merece. Bolsonaro vai entregar a Eletrobrás por apenas R$25 bilhões”, disse.

Demissão de 15,6 mil funcionários 

Frei Anastácio destacou ainda que além de provocar aumento nas taxas do consumo de energia da população, acima  de 16%, a privatização da Eletrobrás vai prejudicar 15.600 funcionários, com demissões e precarização do trabalho.  “Essa é mais uma ação criminosa desse governo destruidor. A Eletrobrás é responsável por 30% da geração de energia no país. Esperamos que o Senado corrija esse absurdo cometido pela Câmara”, afirmou.

A Eletrobrás controla 233 usinas, com mais de 70 mil quilômetros de linhas de transmissão. A privatização trará prejuízos para todos os brasileiros. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a privatização da Eletrobrás pode elevar a conta de luz em até 16,7%, logo num primeiro momento.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here