Frei Anastácio diz que saída do PMDB do governo revela oportunismo e covardia

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) disse hoje (29), que a saída do PMDB do governo federal mostrou a face oportunista e covarde desse partido. “É tão oportunista que o vice-presidente Michel Temer não renunciará ao cargo. Em vez disso, ele está na “sombra” do golpe planejando seu governo prevendo a saída de Dilma para poder assumir. É um partido covarde e traidor dos 54 milhões de eleitores que elegeram Dilma”, disse Frei Anastácio.

O deputado afirmou ainda que o PMDB está desembarcando do PT, simplesmente, porque está vislumbrando a chance de assumir a Presidência da República, só que através do golpe e da traição, não pelo voto. “Isso que o PMDB está fazendo, é igual ao beijo de Judas em Jesus. Uma traição visando vantagens, que se tornaram em maldição. O tempo dirá o que acontecerá com o PMDB”,afirmou.

O parlamentar voltou a afirmar que estão querendo o impedimento de Dilma, diante de acusações que não representam nenhum ato de desonestidade. “Dilma não praticou roubo, nem desvio de dinheiro público. Mas, a grande maioria dos que querem a saída dela do governo é formada por parlamentares sujos, acusados e investigados por propina e desvio de recursos públicos”, disse o deputado.

Vários deputados seguiram a mesma linha de defesa de Frei Anastácio, a exemplo de Anísio Maia, Buba Germano, Jeová Campos e Hervázio Bezerra que defendem o estado democrático de direito no Brasil.

Frei Anastácio disse ainda que os trabalhadores rurais e lideranças estão em estado de vigília em toda Paraíba, diante da tentativa de golpe à democracia. De acordo com ele, os trabalhadores estão prontos para lutar pela democracia e por um governo que, pela primeira vez no Brasil, olhou para os pobres e menos favorecidos.

“Nos últimos 15 dias, já participei de diversas reuniões nas microrregiões do estado com trabalhadores e trabalhadoras. Em todas elas, a disposição é a mesma: lutar contra o golpe e pela democracia”, informou.

 

Leia também