Frei Anastácio diz que sem terra não se intimidam com governador

A única organização que conseguiu dobrar o governador do estado, até agora, na Paraíba, foram os trabalhadores rurais sem terra. A afirmação é do deputado estadual Frei Anastácio, ao se referir a audiência que a Via Campesina teve com o governador Ricardo Coutinho, quinta-feira da semana passada depois de vários protestos nas ruas da capital.

“Quero deixar aqui os meus parabéns para todos esses trabalhadores que enfrentaram condições difíceis, desde a caminhada de longa distância, até o enfrentamento com truculência da polícia. Desde o início da gestão do atual governador, todas as categorias que ousaram enfrenta-lo, foram dobrados. Desta vez foi diferente, não que o governador não tentasse desviar e diminuir o movimento da Via Campesina, mas os trabalhadores bateram o pé e assim conquistaram a audiência e que a pauta fosse atendida”, disse o deputado.

Segundo o parlamentar, não há vitória sem sacrifício, e foram muitos os sacrifícios desse povo sem terra, mas a batalha ainda não acabou. Não é apenas com promessas que se pode contar com a batalha encerrada. “Estou apoiando o movimento da Via Campesina como sempre fiz muito antes de ter mandato. Não me canso de dizer que o campo está unido. Há um grande perigo que é a cidade se desassociar do campo, achando que os centros urbanos são autônomos”, afirmou.

O deputado disse que com o aumento populacional dos grandes centros, cada vez mais a cidade é dependente de alimentos. “É preciso valorizar este segmento da sociedade, que tem o suor na testa de trabalhar para produzir alimentos. Não é apenas um grito de ordem, quando em marcha os trabalhadores, dizem “Quando o campo não planta, a cidade não janta”, é também um grito de desabafo, de alerta, para que nós que vivemos nas cidades, aqui na grande João Pessoa, Campina Grande, Patos, Souza e Cajazeiras”, disse.

Leia também