Foto- Jaimaci Andrade

 

            O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que a sugestão de zerar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), proposta por Bolsonaro, é no mínimo irresponsável, é fazer média perante a opinião pública.

            “O valor que os estados arrecadam através da cobrança do ICMS é responsável pela maior parte de sua arrecadação. Zerar essa cobrança implicaria em uma série de problemas e impactaria serviços como segurança e educação”, comentou o deputado.

            Frei Anastácio questiona ainda se Bolsonaro teria um plano para ressarcir os estados que zerassem a cobrança do ICMS. “O que Bolsonaro quer é repassar a culpa da alta do combustível para os Governadores. Ele não é capaz sequer de assumir os resultados negativos de sua gestão, por isso pede para que os governadores zerem o ICMS para que o valor do combustível caia. Então, pergunto: se os governadores zerarem o ICMS, como o presidente recompensará os cofres públicos dos estados pelas perdas?”, indagou o parlamentar.

            Apesar de considerar que essa proposta dificilmente seria aprovada, Frei Anastácio garante que se Bolsonaro insistir ele fará grande oposição ao projeto, na Câmara.

     “Os estados já passam por situação delicada, sem essa arrecadação os gastos públicos essenciais dos estados ficariam insustentáveis. Não vamos deixar essa proposta se concretizar. Uma redução de ICMS de forma estudada e planejada seria benéfica para a população, sim, mas dessa forma que Bolsonaro está propondo é jogar para a galera”, concluiu Frei Anastácio.

 

 

 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!