Frei Anastácio diz que trabalhadores estão mobilizados por eleições diretas já

O deputado estadual Frei Anastácio está realizando atividades, desde quinta-feira, em municípios do Agreste, serra de Teixeira e Sertão cumprindo agenda de entrevistas em rádios, realizando reuniões com trabalhadores rurais, Associações, movimentos sociais, lideranças políticas, sindicatos e ONGs. Além dos problemas da população, as reuniões têm como base o debate sobre a atual situação do país. “O povo está revoltado e não aceita essa gestão golpista que está acabando com os direitos da classe trabalhadora. O povo está pronto, mobilizado para a luta e quer eleições diretas, já”, disse o deputado.

Entre os municípios visitados estão Itabaiana, Mogeiro,Teixeira, Sousa, Aparecida, Cajazeiras, Poço Dantas, São Bento, São Mamede e Santa Luzia.  Uma das atividades foi realizada com presença do vereador João Neto, a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Aparecida, Valéria. “Foi uma atividade muito representativa com participação de representantes das coordenações dos trabalhadores dos acampamentos Santa Clara, Paraíso e assentados da Reforma Agrária, de diversos assentamentos do Sertão. A exemplo dos assentamentos Lampião, Emiliano Zapata, Imaculada, Nova Vida 1, Veneza 1, Sarapó e Acauã, onde foram discutidas a conjuntura política nacional, estadual, municipal e a luta pela terra e na terra. Concluímos com encaminhamentos de novas formas de lutas, pelas causas da terra e contra o governo ilegítimo golpista e por Eleições Diretas Já”, disse Frei Anastácio.

 

Contratações de codificados

Frei Anastácio também falou sobre as denúncias de servidores codificados no Estado. “Há relatos de que todos os governos, a exemplo de Burity, Ronaldo Cunha Lima, José Maranhão e Cássio Cunha Lima contrataram codificados. Ricardo não é o pai dessa ação. Mas, se há denúncia é preciso que seja investigada. Por enquanto, não existem provas de que o atual governo esteja cometendo crime com essas contrações”, disse o deputado.

O parlamentar disse ainda que no país se instalou uma cultura da denúncia, de delações que impactam a sociedade, muitas vezes, sem provas. Dessa forma, segundo ele, é necessário que essas denúncias dos codificados sejam explicadas, inclusive pelo governo do estado.

“O país está sendo passado a limpo, se existe algo irregular aqui na Paraíba, em relação a esse assunto, que seja provado. O tribunal de Contas do Estado tem que se manifestar sobre o assunto, e as pessoas e entidades que estão fazendo as denúncias terão que apresentar as provas. Por enquanto, o que temos são apenas denúncias. Se houver elementos para uma CPI, seremos favoráveis a sua instalação”, argumentou.

 

Libertação de trabalhadores

Na quinta-feira, antes de viajar ao Sertão, o deputado esteve em Itabaiana, para cumprimentar dois trabalhadores rurais, que estavam presos injustamente na cadeia do município. “Essa prisão é resultante de uma região que ainda insiste na permanência do latifúndio e da violência. Mas, vencemos mais uma batalha e, depois de agradecermos a Deus por sua fé presente em cada um, principalmente nos 120 dias de prisão, externamos o reconhecimento e solidariedade dos trabalhadores rurais do Assentamento Padre João Maria – Mogeiro -, da Comissão Pastoral da Terra, Advogados e de nosso mandato, que se fez presente constantemente”, disse.

Leia também