O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) antecipou seu voto contrário ao projeto de privatização dos Correios e Telégrafos que entrará na pauta de votação da Câmara, nesta terça-feira (3), na primeira sessão depois do recesso parlamentar. “Eu e toda bancada do PT já votamos contra a urgência desse projeto, e agora votaremos contra a aprovação desse absurdo”, disse o deputado.

O deputado criticou o presidente da Câmara que, em plena pandemia, atendeu aos caprichos de Bolsonaro e colocou em votação mais um projeto de entrega do patrimônio público para a iniciativa privada. “Enquanto Bolsonaro distrai o povo com campanha de voto impresso, a boiada vai passando. É tudo uma estratégia. Ele puxa o foco para um lado e a política de privatização avança no Congresso”, lamentável.

Frei Anastácio disse ainda que, além de querer avançar nas privatizações, entregando o patrimônio a “preço de banana”, Bolsonaro usa dinheiro público para comprar apoio no Congresso. “Ele fez um festival de cargos, distribuiu emendas secretas no valor de R$ 17 bilhões e acaba de recriar o Ministério do Trabalho e Previdência. Tudo isso com objetivo de acomodar e agradar parlamentares do centrão, para assegurá-lo no governo e avançar com a destruição do patrimônio público”, disse.

Prejuízo para o povo

O deputado voltou a advertir que se o projeto for aprovado  trará desemprego, precarização do trabalho, muitas agências serão fechadas e o povo terá serviços mais caros. “Reafirmo meu compromisso com os Correios e garanto que, assim como toda a bancada do PT, votarei contra a privatização da estatal”, afirmou. 

Frei Anastácio destacou que não há motivos para privatizar os correios. “Os Correios lucraram R$ 1,5 bilhão em 2020. Não há nada que justifique essa iniciativa do Governo. Reafirmo que estou ao lado dos servidores, suas famílias e o povo brasileiro na defesa desse patrimônio público que está presente em todas as cidades do Brasil. Vamos lutar para evitar mais esse mal desse governo destruidor”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here