O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que diante do quadro de miséria, fome e desemprego no Brasil não poderia votar contra o Auxílio Brasil, que veio do Senado para a Câmara com algumas modificações do texto original. “Esse programa é uma forma de amenizar o quadro catastrófico instalado no Brasil, com o governo Bolsonaro. Votei em nome do povo que sofre”, disse o deputado.

O parlamentar relatou que o fim do Bolsa Família e do Auxílio Emergencial, decretado por Bolsonaro, deixa 25 milhões  de pessoas sem nenhum benefício. “A conta é simples. Mais de 39 milhões  de pessoas recebiam o Auxílio Emergencial, que foi criado pelo Congresso. Com o Auxílio Brasil, o Governo contempla apenas 14 milhões de pessoas. O restante do público  que recebia o auxílio   ficou sem amparo”, explicou.

O parlamentar ressaltou que toda bancada do PT votou a favor do Auxílio Brasil, justamente pensando no sofrimento do povo. “Defendemos que esse programa seja permanente, não termine em 2022, como quer Bolsonaro. Também reivindicamos a inclusão de todos e todas que recebiam o Auxílio Emergencial no Auxílio Brasil. É preciso que o valor do benefício também suba para R$ 600, como era no Auxílio Emergencial, criado pelo Congresso Nacional”, afirmou.

Frei Anastácio destacou ainda que lamenta o fato de Bolsonaro fazer chantagem com a miséria do povo. “Mas, eu não poderia votar contra o programa. Todos os projetos e programas que trazem  benefício para o povo tem meu apoio”, garantiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here