O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) é coautor do projeto de lei 3.438/20 que propõe tornar permanentes as ações afirmativas para negros, indígenas e pessoas portadoras de deficiência em cursos de pós-graduação em instituições federais de ensino superior, que foram derrubadas pelo ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O projeto de lei tem assinatura de todos os deputados da bancada do PT. “Nossa bancada não podia ficar de braços cruzados vendo tamanha injustiça social sendo feita. A decisão do ex-ministro de revogar as cotas na pós-graduação, nas instituições federais de ensino superior, é uma afronta à uma luta histórica de reparação e inclusão”, disse o deputado.

Frei Anastácio disse ainda que seu compromisso, assim como o do Partido dos Trabalhadores, é lutar para combater as mudanças que o Governo Bolsonaro tem feito que só prejudicam o povo.

“Se Bolsonaro tirar um direito do povo brasileiro, conquistado com muita luta, nós vamos buscar formas de recriar esse direito de forma ampliada. Não baixaremos a cabeça para as injustiças desse Governo Fascista”, comentou. 

O congressista lembrou que a política de cota existia desde maio de 2016, criada no governo de Dilma, por ato assinado pelo então ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Além da determinação as cotas, o Ministério da Educação também se comprometia a acompanhar as propostas por meio de um grupo de trabalho. As instituições tinham um prazo de 90 dias para apresentarem suas sugestões.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here