O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) é coautor do Projeto de Lei 2853/2020, que cria uma linha emergencial de crédito para a Agricultura Familiar. O projeto, já em tramitação, é fruto da iniciativa do Núcleo Agrário do PT na Câmara, a partir de reivindicação dos agricultores familiares organizados do sistema Contraf Brasil/Fetraf, e conta com a coautoria de 50 deputados federais.

O PL cria uma linha emergencial de crédito ao amparo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com o objetivo de diminuir os efeitos provocados pela pandemia do Coronavírus. Segundo a Contraf Brasil, a agricultura familiar representa mais de 10 milhões de trabalhadores e trabalhadoras. 

A medida vai socorrer agricultores e agricultoras familiares no custeio de atividades agropecuárias e não agropecuárias desenvolvidas no estabelecimento rural, ou em áreas comunitárias rurais. A linha tem prazo de até quatro anos para pagamento, sendo um de carência. Os financiamentos podem ser concedidos com base em proposta simplificada de crédito.

Agricultura familiar precisa de atenção 

Segundo Frei Anastácio, esse projeto é de extrema importância para os trabalhadores e trabalhadoras da Agricultura Familiar permanecerem no campo. “Sem recursos financeiros como socorro, não tem como manter a capacidade produtiva de alimentos durante a crise que atinge o Brasil. A agricultura familiar é responsável por mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro. Esse setor merece atenção urgente”, disse o deputado.

“Vamos aprovar esse projeto no Congresso, e fazer pressão para que seja sancionado. O Governo Federal não pode abandonar a agricultura familiar, que também é uma geradora de emprego, renda e produz a maior parte dos alimentos que consumimos. É preciso desviar o olhar dos bancos e do agronegócio, para ver esse setor que é essencial na produção de alimentos para o país”, disse Frei Anastácio.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here