O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) elogiou decisão da Justiça do Trabalho de Brasília, por afastar Sérgio Camargo da gestão de pessoal da Fundação Palmares por denúncias de assédio moral, perseguição ideológica e discriminação contra funcionários. 

“Desde que entrou na Fundação Palmares, Sérgio Camargo demonstrou que não estava preparado para assumir o cargo e implantou a política de ódio do governo Bolsonaro na instituição. Prova disso, foi chamar o movimento negro de ‘escória maldita’ e perseguir, humilhar e assediar funcionários da Fundação”, lembrou Frei Anastácio.

Com a decisão da Justiça, Sérgio Camargo fica impedido de contratar, nomear e afastar servidores da instituição. “Frei Anastácio relata que os relatos de ex-funcionários demonstram que a Fundação sofreu degradação laboral, desde a entrada de Camargo, e que funcionários vítimas dele hoje sofrem com ataques de ansiedade, fobias e pânico”, disse. 

Diante de todas as denúncias, o parlamentar enalteceu a decisão da Justiça do Trabalho. “Essa decisão serve de exemplo para que situações como essas sejam combatidas, principalmente, em entidades como a Fundação Palmares, que tem a missão institucional de valorizar e promover a cultura afro-brasileira, compreendendo que educação e cultura caminham juntas para a promoção de uma sociedade mais justa e inclusiva”, concluiu

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here