O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) parabenizou a bancada do partido na Câmara, assim como as outras legendas de oposição, que lutaram bravamente para defender os servidores públicos dos ataques da PEC Emergencial 186. “Infelizmente, a “granada” que Paulo Guedes colocou no “bolso” do servidor público explodiu e atingiu também o país com seus efeitos maléficos”, disse o deputado.

Frei Anastácio destacou que a bancada do PT, além de defender a volta do auxílio emergencial no valor de R$ 600, votou contra os ataques aos servidores e ao serviço público, durante três dias de sessões que entraram pela madrugada. “Bolsonaro mais uma vez fez chantagem com a miséria do povo, ao colocar o retorno do auxílio emergencial dentro da PEC. O auxílio deveria ter sido votado separadamente e com urgência, através de uma medida provisória. Mas o governo resolveu colocar a matéria na PEC, simplesmente para chantagear e passar as maldades contra os servidores públicos”, disse.

O Parlamentar disse que “diante do cenário que assola o Brasil, com mais de duas mil pessoas morrendo por dia e milhões passando fome, carestia, aumentos constantes nos combustíveis, inflação aumentando, Bolsonaro ainda veio com essa crueldade de ataques aos servidores públicos e com a proposta de retorno do auxílio dentro de uma PEC fiscal. É mais uma iniciativa do governo para agradar o sistema financeiro e os bancos”, lamentou.

Frei Anastácio observou que “diante de todo sofrimento do povo, o governo conseguiu aprovar uma PEC que enfraquece o Estado brasileiro com autorização de privatizações, congelamento de salários, inclusive o salário mínimo. Além disso, essa PEC do mal permite a retirada de recursos para políticas públicas importantes para o Brasil nas áreas de saúde, educação e segurança. É um desastre, mas o governo usa o auxílio emergencial como cortina de fumaça. Diz que a PEC possibilitou a aprovação do auxílio. Mentira. Eles queriam mesmo era aprovar os ataques aos servidores públicos, estados e municípios. O auxílio poderia ser aprovado numa medida provisória, sem problema”, disparou.

Conquista

“Depois de muito debate, através de um destaque, nossa bancada conseguiu derrubar a tentativa de impedir a progressão de carreira para o pessoal da segurança pública e servidores públicos da União, estados e municípios. O resto, o rolo destruidor do governo conseguiu triturar sem dor nem piedade. Eles estão destruindo o país”, alertou.

Avanços do mal

É triste ver esse avanço do governo na desestruturação do país. Retiraram Dilma e fizeram a Reforma Trabalhista, no Governo do golpista Temer. Depois veio a Reforma da Previdência, no governo fascista de Bolsonaro, e agora essa PEC Emergencial. Tudo em nome do desenvolvimento do Brasil. Mas, nada de positivo para o povo aconteceu desde o golpe de Dilma. O desemprego,a dívida pública, a inflação, os preços dos alimentos e combustíveis não param de aumentar, o número de pessoas passando fome cresceu muito e o Brasil voltou ao quadro de extrema pobreza. Sem falar na fragilização de áreas prioritárias como saúde, educação e assistência social.

O deputado disse que  existem duas saídas para conter esse avanço da destruição. “A primeira saída para conter esse mal chamado Bolsonaro é o impeachment. O povo precisa se levantar. Não será através dos políticos que um impedimento poderá acontecer. Só o povo tem esse poder de pressão. A outra opção será com o voto, em 2022. O Brasil agora tem uma opção legítima para tirar a nação do abismo, que se chama Luiz Inácio Lula da Silva elegível e livre das condenações fake news do ex-juiz Sérgio Moro”, concluiu.

Detalhes sobre a PEC 186 no link:

https://ptnacamara.org.br/portal/2021/03/12/camara-conclui-votacao-da-pec-fiscal-sem-definir-valor-do-auxilio-emergencial-pt-votou-contra-e-manteve-a-defesa-dos-r-600/

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here