Frei Anastácio elogia sucesso de feira no Dia Estadual de Combate ao Uso de Agrotóxicos

A participação de representantes da reforma agrária de 56 assentamentos de todas as regiões da Paraíba bateu recorde, com mais de 120 barracas na 3ª edição do Dia Estadual de Combate ao Uso de Agrotóxicos, realizado nesta quinta feira (19), no Ponto de Cem Réis, em João Pessoa. “Quero parabenizar os trabalhadores e organizadores da feira, que realmente superou todas as expectativas”, disse Frei Anastácio.
Em sete horas de feira, das 7h às 14h -, os agricultores venderam mais de 85% do que foi exposto. “Esses trabalhadores venderam quase tudo que trouxeram porque a população está começando a compreender a importância de uma alimentação saudável e que não precisa pagar caro por isso”, frisou o deputado Frei Anastácio, autor da lei que instituiu o dia de combate ao uso de agrotóxico.
Segundo o parlamentar, neste ano, a feira dos trabalhadores trouxe uma grande variedades de produtos cultivados sem a utilização de agrotóxicos e teve bastante aceitação. “Estou muito feliz de ver os trabalhadores produzindo alimentos de qualidade, nutritivos e sem veneno. O que mais as pessoas ficam atraídas é porque aqui, além de saúde, o povo está vendo que o preço é justo”, argumentou o deputado.
Muitos dos assentados terminaram de vender seus produtos duas horas antes do fim da feira. Além de frutas e verduras, eles levaram produtos derivados da maniva como beiju, tapioca e goma, mel de abelha, garrafadas, queijos, bolos e até panelas de barro. Tudo produzido e comercializado pelos assentados, que estão tendo sua renda, depois da conquista da terra.
Segundo dados da Associação Brasileira de Agroecologia, que tem a campanha “Agrotóxico mata”, o Brasil é o campeão mundial no consumo de agrotóxicos, há anos. Em média, cada pessoa ingere 5,2 litros de veneno por ano, de acordo com dados disponibilizados pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Conselho Nacional de Saúde Alimentar e Nutricional e a Fundação Osvaldo Cruz.
Frei Anastácio destacou que o dia 19 tem um simbolismo para o homem e a mulher do campo por ter relação com as chuvas e boas colheitas. “O dia 19 tem grande simbolismo para o povo do campo. É o dia de São José. Se chover nessa data, é sinal de bom inverno”, ressaltou o parlamentar.

Jpeg Jpeg Jpeg P_20150319_093807_PN

Leia também