O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) alertou, durante sessão na Câmara, sobre uma manobra que Bolsonaro está utilizando, com a realização de consulta pública, sob o pretexto de implantar uma nova política de saúde para combater a Covid-19.

Ele disse que, na verdade, se trata de um pedido de autorização para privatizar o Sistema Único de Saúde (SUS). “Não aceitamos esse ataque desumano. O SUS é o maior patrimônio público do povo brasileiro”, disse o deputado.

O parlamentar destaca que Bolsonaro está chamando esse projeto de Política Nacional de Saúde Suplementar para o enfrentamento da Covid-19. “Mas, especialistas consultados numa matéria publicada pelo jornal O Globo alertaram, que Bolsonaro está se aproveitando da pandemia para favorecer operadoras de planos de saúde”, explicou.

Prioridade para setor privado

De acordo com o deputado, essa política nacional beneficia apenas empresas privadas. “A ideia é integrar ações de saúde privadas ao SUS, mas na prática isso não funcionaria, a menos que o SUS funcione como uma rede protetora para empresas privadas”, alerta o deputado.

Frei Anastácio diz ainda que essa nova política tem um objetivo bem claro que é promover o desenvolvimento sustentável do setor da saúde privada do país. “O Governo não disfarça seus interesses em beneficiar os empresários e sucatear o serviço público e gratuito para o povo. Essa proposta é ilegal e imoral em um país tão desigual quanto o Brasil. A população precisa estar alerta para não cair nessa armadilha”, disse.

 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here