Frei Anastácio faz apelo para conclusão de obas de escola tradicional de São Mamede

Frei-na-tribunaO deputado estadual Frei Anastácio (PT) apresentou, hoje (05), apelo ao governador do estado solicitando a conclusão das obras da escola Estadual de Ensino Fundamental Seráfico da Nóbrega, em São Mamede, que estão paradas desde o ano passado.

“Essa escola foi demolida em 2013 para construção de uma nova unidade. Está faltando apenas a pintura e outros detalhes para tudo ficar pronto. Mas, a população está preocupada porque depois das eleições do ano passado a obra não teve continuidade”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar fez o apelo, a partir do pedido de muitos moradores de São Mamede, que estão temendo que as a escola não fique pronta até o início das aulas em 2016. “Desde 2013, os alunos estão em um prédio cedido pela prefeitura, que não oferece as condições adequadas. Agora, alunos juntamente com seus pais e toda comunidade estão ansiosos para esse retorno”, destacou o deputado.

Frei Anastácio ressaltou que a escola Seráfico da Nóbrega é tradicional na cidade. Foi lá que muitos médicos, advogados, engenheiros, toda a cidade e suas redondezas aprenderam a ler. De acordo com o deputado, são mais de 60 anos de história que precisam ter continuidade.

“O que falta para a Escola Seráfico da Nóbrega é a limpeza do terreno que ficou todo esse tempo abandonado, a pintura do prédio que está quase pronto e equipá-la. Ou seja, o mais difícil foi executado, agora é preciso colocá-la em funcionamento a tempo de atender os alunos em 2016”, disse.

Tema de redação

Frei Anastácio também elogiou o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enen): “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. “Esse tema foi muito importante para a reflexão da sociedade brasileira, sobretudo, para os mais de oito milhões de pessoas que fizeram o exame”, destacou o deputado.

Segundo o Banco de dados, DataSenado,uma, em cada cinco mulheres no Brasil, já foi espancada pelo marido, companheiro, namorado ou ex. Ciúmes e bebida aparecem como as principais causas da violência, que já vitimou 18% das mulheres brasileiras.  Apesar de 100% das brasileiras conhecerem a Lei Maria da Penha, promulgada há nove anos, a violência contra as mulheres segue vitimando milhares de brasileiras reiteradamente.

Leia também