O deputado federal Frei Anastácio fez apelo para que o relator da Reforma Tributária, deputado federal Celso Sabino (PSDB/PA), não prejudique a concessão dos vales alimentação e refeição de trabalhadores de 280 mil empresas no Brasil. “Isso pode acontecer com o fim da dedução dessas despesas, pelas empresas, no imposto de renda”, alertou o deputado.

Frei Anastácio informou que a retirada desse benefício, que as empresas oferecem a grande parte dos 22,3 milhões de trabalhadores e trabalhadoras, foi incluída no texto da reforma a pedido do Governo Federal. O parlamentar acrescentou que o governo Bolsonaro faz de tudo para retirar direitos e conquistas dos trabalhadores.

“Em nome da classe trabalhadora brasileira, eu faço esse apelo ao relator da reforma tributária que evite mais esse ataque covarde. A classe trabalhadora já está sofrendo muito com tantas perdas, que vêm acontecendo desde as reformas trabalhista e da Previdência. Além de só perder, a classe trabalhadora enfrenta o desemprego e a precarização do trabalho”, apelou.

Prejuízos no comércio 

Além de prejudicar diretamente o trabalhador, o deputado explica que o fim do vale alimentação e de refeição também trará prejuízos para o comércio. “Representantes da Federal Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo já se manifestaram na imprensa. Eles dizem que bares e restaurantes, que já sofreram tanto com a pandemia, também serão afetados, no faturamento, com o fim desse benefício”, explicou.

O parlamentar informou que esses benefícios, que o governo força o cancelamento pelas empresas, são concedidos pelo Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), criado em 1975 para combater a desnutrição de trabalhadores com carteiras assinadas.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here