Frei Anastácio faz apelo para que famílias sem teto não sejam despejadas, no Bairro das Indústrias

b iindustrias

O deputado estadual Frei Anastácio fez um apelo, nesta quarta-feira, à direção da Caixa Econômica Federal, Ministério Público e Polícia Militar solicitando que 239 famílias não sejam despejadas de uma ocupação no Bairro das Indústrias, em João Pessoa, até que seja encontrado um local para elas ficarem.

“São mais de mil pessoas com 147 crianças, idosos e deficientes. Se forem despejadas, ficarão na rua porque não têm para onde ir. Quero aqui parabenizar o Movimento de Mulheres Guerreiras e o Movimento Terra Livre que estão coordenando aquela ocupação no Vista Verde”, disse o deputado.

Frei Anastácio explicou que as famílias sem teto estão ocupando um condomínio inacabado da Caixa Econômica Federal, no Bairro das Indústrias, há dois meses. “Estive visitando as famílias, e vi que além da falta de moradia, elas precisam de muitas outras coisas para terem dignidade para viver. São 239 famílias formadas por pessoas desempregadas, que sem ter onde morar se humilharam ao ponto de ocupar os apartamentos inacabados da Caixa Econômica Federal. Em sua maioria, essas famílias são formadas por mães com três, quatro filhos e que foram abandonadas pelos maridos e companheiros”, relatou.

B industrias

O deputado informou que o condomínio tem mais de vinte blocos de apartamentos, sem portas, com rede de esgoto correndo a céu aberto e muito lixo acumulado. “O lixo está acumulado porque o serviço de coleta da prefeitura de João Pessoa não está passando por lá. Faço aqui um apelo para que a Emlur mande seus caminhões nessa ocupação para retirar o lixo que está formando grandes entulhos. O mais grave é que naqueles apartamentos inacabados estão 147 crianças, muitos idosos e várias pessoas portadoras de necessidades especiais”, disse.

Frei Anastácio denunciou que as famílias estão sofrendo pressão da Polícia para deixar o local, já que foi expedida uma ordem de despejo contra elas. “Até o helicóptero da Polícia Militar já foi lá dar voos rasantes para levar medo para as famílias. Sinceramente, eu acho isso uma perda de tempo, gasto do dinheiro público sem necessidade, com essa aeronave sobrevoando aquelas famílias. Por favor, senhor comandante da Polícia, não deixe que façam isso naquela local. Não há necessidade. Ali, não existem bandidos. Existem pobres desvalidos da sociedade e do próprio poder público”, disse.

O deputado afirmou que para ter o que comer, a grande maioria daquelas famílias sai nas casas e no comercio do Bairro das Indústrias pedindo alimentos. Muitas pessoas só não entraram em inanição, porque ainda recebem o bolsa família. “Iremos realizar uma audiência pública nos próximos dias para discutir essa situação do bairro das indústrias e de outras ocupações existentes em João Pessoa. O poder público tem que encontrar uma solução digna para essas famílias. Só nessa ocupação do Bairro das Indústrias são mais de mil pessoas passando por essa situação”, anunciou.

B industrias 1

Leia também