O deputado federal Frei Anastácio ( PT/PB) lamentou a morte do jornalista paraibano Adelson Barbosa, ocorrida neste sábado (27), em João Pessoa. Adelson foi vitima de câncer no cérebro, diagnosticado em 2018. “Ele deixa uma grande lacuna no jornalismo paraibano.Também deixa muita saudade para mim. Nos dávamos muito bem. Ele era um amigo”, disse o deputado.

Frei Anastácio lembrou que durante seus quatro mandatos de deputado estadual, Adelson Barbosa contribuiu muito com divulgações como colunista,editor de politica e repórter do extinto  Jornal Correio da Paraíba e no site pessoal que ele tinha. “Ele também colaborou muito na divulgação das lutas da Comissão Pastoral da Terra (CPT).Esteve sempre atento aos problemas enfrentados pelos trabalhadores rurais, ajudando com a divulgação”, lembrou.

O parlamentar destacou que além de escrever bem, Adelson  foi um jornalista sensível às causas sociais. “Ele sempre colocou isso em prática, tanto no Jornal Correio, como nos outros  grandes jornais  onde trabalhou, a exemplo da Folha de São Paulo, Gazeta Mercantil como correspondente por vários anos. Era um ótimo profissional e um grande ser humano. Deixo meus sentimentos à família,amigos e a toda imprensa da Paraíba por essa perda precoce. Que Deus o tenha”, lamentou.

Nota do Sindicato dos Jornalistas:

SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DA PARAÍBA
Federação Nacional dos Jornalistas
NOTA DE PESAR

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba e a Vice- regional da Nordeste I vêm, através desta nota, lamentar, com profundo pesar, a morte do jornalista Adelson Barbosa no Hospital Memorial São Francisco, durante o início da noite deste sábado (27). A causa da morte foi parada cardiorrespiratória, provocada por um câncer no cérebro, que foi diagnosticado no ano de 2018. O jornalismo paraibano sofre com a perda do experiente colega de profissão.

Adelson atuou em vários veículos de comunicação do Estado da Paraíba, onde assumiu as funções de repórter e editor de páginas, se notabilizado no extinto Jornal Correio da Paraíba, onde trabalhou por décadas e assumiu a editoria de Política.

Além disso, foi correspondente de grandes jornais nacionais, entre eles a Folha de São Paulo. Era proprietário do site Estado PB e trabalhou, ainda, no Jornal Gazeta Mercantil do Estado de Pernambuco e na Revista Piauí. Sempre ativo, admirado e muito querido pelos colegas das redações, ainda arranjava tempo para cursar História na Universidade Federal da Paraíba, sendo interrompido quando foi acometido pela doença.

O corpo será velado no Parque das Acácias, das 6h até as 10h da manhã.
A diretoria do Sindicato dos Jornalistas PB se solidariza com a dor e o sofrimento de seus familiares e amigos, cujo sentimento também é o nosso.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here