Frei Anastácio não participa de Congresso Nacional do PT e diz: delegação estadual não tem legitimidade

DSC_9963O deputado estadual Frei Anastácio anunciou que não está participando do Congresso Nacional do PT, em Brasília, que começou ontem e termina neste sábado, por não concordar com a forma vergonhosa e desonesta que a atual direção  do PT, na Paraíba, e a tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), vêm adotando no estado para se manter mandando no partido.

“Eles não têm nenhum respeito com os parlamentares estaduais e o federal, nem tampouco com os filiados e filiadas do partido”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar disse ainda que  não concorda com a forma e a prática da tendência CNB, que anulou a eleição de escolha de delegados em sete municípios da Paraíba (Eleitos no processo de Eleições Diretas, em 9 de abril), como manobra de retirar da chapa Muda Partido, que teria maioria em número de delegados, membros do Diretório estadual, executiva estadual e presidência do PT estadual, com o deputado Anísio Maia.

“Tivemos que recorrer na justiça e já temos liminares favoráveis, determinando inclusão dos delegados excluídos por eles. É lamentável termos que judicializar esse processo de eleições. Mas, para lidar com esse grupo que está na direção do partido não há outra saída, senão a justiça e a polícia”, disse o deputado.

 

Insatisfação

O Muda PT, é um movimento de várias forças internas insatisfeitas com o modelo que a CNB adotou como forma de desconstrução partidária para se manter no poder, de qualquer forma. Exemplo disso é a insatisfação generalizada em vários municípios do Estado, por falta de informação, que levaram vários diretórios municipais a serem extintos por não realizarem o PED, além da falta de prestação de contas da direção estadual há cinco anos.

Frei Anastácio disse que está ocorrendo “manobras vergonhosas da atual direção, para se manter no poder, até ao ponto de excluir do congresso nacional do partido, com aval da direção nacional, os parlamentares estaduais Frei Anastácio e  Anísio Maia e o deputado federal Luiz Couto,além de várias lideranças, a exemplo da atual vice-presidente do partido Giucélia Figueiredo, sem pensar no conjunto partidário”,afirmou.

O parlamentar argumentou que diante desse ‘mar de lama’ não está participando do Congresso, em respeito ao partido, aos delegados censurados pela atual direção. “Esse Congresso nacional não representa o conjunto de filiados do PT. Dessa forma, além de não participar eu quero me solidarizar com todos os filiados e filiadas do PT, com o deputado Luiz Couto, com Giucélia Figueiredo e as lideranças discriminadas pela atual direção”, disse o deputado.

 

Leia também