No Dia do Agricultor e da Agricultora, comemorado nesta quarta (28), o deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) manifestou os parabéns a todos e todas que formam essa força de trabalho tão importante na economia do Brasil, com destaque para a Paraíba. “Meus parabéns e admiração a esses homens e mulheres que retiram da terra o sustento da nação brasileira”, disse o deputado.

Frei Anastácio também manifestou o reconhecimento, respeito, admiração e agradecimento a todos os agricultores e agricultoras da Paraíba. “Sou grato pelo trabalho, pela produção, pela dedicação e pelo apoio que tenho recebido do homem e da mulher do campo, ao longo de minha caminhada. Muito obrigado”, agradeceu.

O parlamentar reafirmou que sempre esteve e estará dando apoio à luta dos agricultores, especialmente na agricultura familiar que gera mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa do povo brasileiro. Ele também elogiou o trabalho dos movimentos sociais do campo, a exemplo da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 

Segundo ele, a CPT e o MST são exemplos de perseverança, de luta e organização. O parlamentar também enalteceu o trabalho dos sindicatos rurais e das federações, que  estão enfrentando momentos difíceis no atual governo. “Apesar de toda dificuldade, essas entidades não desistem da luta em defesa do homem e da mulher do campo e continuam firmes na resistência”, elogiou.

Perseguição 

O congressista acusou o governo Bolsonaro de perseguir os movimentos sociais do campo, desde que assumiu o poder. “Bolsonaro só dá atenção ao agronegócio. Para esse setor, perdoa dívidas previdenciárias e multas bilionárias, facilita o desmatamento e a grilagem de terra, e ainda abre linhas de créditos. Mas, para os agricultores familiares e pequenos produtores rurais não há a atenção devida”, disse.

 Frei Anastácio lembrou ainda que Bolsonaro promoveu ataques aos agricultores  com a Reforma da Previdência, a revisão e muitos cortes de benefícios do INSS, a tentativa de fechar sindicatos, a dificuldade imposta para dar entrada em benefícios previdenciários, entre outras. “Bolsonaro também investiu contra o homem e a mulher do campo, ao vetar o auxílio emergencial de R$ 600 reais e outros tipos de ajuda durante a pandemia. Ele prejudicou mais de seis milhões de agricultores”, afirmou.

Dia do Agricultor

O Dia do Agricultor é celebrado em 28 de julho, data criada em razão de ter sido nesse dia, em 1960, a fundação do Ministério da Agricultura, no mandato de Juscelino Kubitschek. É importante não confundir essa data com o Dia do Agricultor Familiar, que é comemorado em 25 de julho.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here