O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) está participando, nesta sexta-feira (29), de evento realizado pela Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da Assembleia Legislativa da PB, em São José de Piranhas, para comemorar a chegada das águas do Rio São Francisco no Eixo Norte da Transposição, no Sertão da Paraíba.

“Se não fosse Lula, essa obra jamais teria saído do papel. É uma obra sonhada pelo imperador Dom Pedro II e concretizada pelo operário que chegou à presidência da República. Nunca um governante teve a coragem e decisão política para realizar essa obra tão importante para o Nordeste. Por isso, estamos aqui para comemorar e, ao mesmo tempo, homenagear e agradecer a Lula e Dilma que concretizaram a obra”, disse Frei Anastácio.

A comemoração foi realizada na barragem de Morros, depois que os participantes saíram em carreata de Cajazeiras até o local. Estavam do ato, que celebrou a vitória da luta pela transposição, políticos – entre eles o prefeito de Picuí, Olivânio Remígio (PT) -, religiosos, sindicalistas, representantes dos movimentos sociais do campo e da cidade e da sociedade civil de toda Paraíba.

Frei Anastácio destacou que “a obra da transposição representa a redenção do povo nordestino. Do total de toda transposição, Lula e Dilma realizaram mais de 90% da obra. Se não fosse o golpe, Dilma terá concluído toda obra que ficará na história como iniciativa do governo do Partido dos Trabalhadores”, disse Frei Anastácio.

A caravana da Fé

O parlamentar destacou ainda que além de vários paraibanos que lutaram pela obra, existe uma lista extensa de líderes religiosos que abraçaram a causa e merecem ser lembrados pela luta em defesa da transposição.  O deputado recordou que, na condição de deputado estadual e membro da Frente Parlamentar das Águas da Assembleia Legislativa da Paraíba participou, em 2016, da Caravana da Fé. “Foi uma caravana formada por Dom Jaime Vieira Rocha, arcebispo de Natal; Dom Mariano Manzana, bispo de Mossoró/RN; Dom Antônio Carlos, de Caicó/RN; Dom Gabriel Marchesi, de Floresta (PE); Dom José Luiz, de Pesqueira (PE); Dom Magnus Lopes, de Salgueiro (PE); Dom Antônio Tourinho, bispo auxiliar de Recife (PE); e Mons. Agripino Ferreira, de Cajazeiras (PB). Depois que visitamos vários trechos da obra, celebração uma missa na Catedral da Diocese de Salgueiro, em Pernambuco. Deixo aqui essa memória a esses líderes que também deram a sua contribuição nessa luta”, acentuou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here