WhatsApp Image 2020-04-23 at 10.54.20

 

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) participará, nesta sexta (01), do lançamento do Caderno de Conflitos no Campo Brasil 2019, uma publicação anual da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Este ano, em consequência da pandemia do Coronavírus, o lançamento será realizado através de transmissão pelo canal da CPT Nordeste II, no Youtube, às 18h. 

“O Caderno de Conflitos no Campo é uma ferramenta importantíssima para mapear a violência no Brasil, entender as causas e traçar estratégias para que os problemas sejam resolvidos. Mesmo em quarentena, não podíamos deixar que este trabalho tão importante deixasse de ser apresentado e debatido”, comentou o deputado. 

Além do deputado, participarão do lançamento a coordenadora estadual do MST, Dilei Aparecida Schiochet e o professor do departamento de geografia da UFPE, Dr. Marco Antônio Mitidiero Junior. Já a agente pastoral e coordenadora regional da CPT NE2, Tânia Maria, será a mediadora do debate. 

Conflitos na Paraíba

De acordo com o Caderno, a Paraíba conta atualmente com 38 áreas de conflitos, sendo 20 áreas de conflito de terra, 15 por conflito de água e três áreas de trabalho escravo. 

Os municípios com áreas de conflito citados no Caderno são Alhandra, Aroeiras, Bananeiras, Barra de São Miguel, Boqueirão, Caaporã, Cabaceiras, Cabedelo, Cacimbas, Campina Grande, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuité, Damião, Guarabira, Itatuba, João Pessoa, Junco do Seridó, Manaíra, Mogeiro, Monteiro, Nova Palmeira, Pedras de Fogo,  Pilar,  Pitimbu, Salgadinho, Santa Luzia, São João do Tigre, São José do Sabugi, São José dos Ramos e Sapé.  

Caderno de Conflitos

A edição lançada nesta sexta será a 34ª edição do relatório anual da CPT que reúne dados sobre conflitos no campo e violências sofridas pelos mais diversos povos e comunidades que vivem no campo no país.

 Editada pela primeira vez em 1985, a publicação tornou-se referência nacional e internacional e instrumento fundamental de denúncia das violências a que são submetidos cotidianamente povos e comunidades que vivem no campo brasileiro. 

 Na publicação, é possível encontrar informações a respeito dos conflitos por terra, conflitos pela água, assassinatos, ameaças de morte, manifestações, trabalho escravo, despejos, expulsões, além de outras violências contra a posse e contra a pessoa. Também estão disponíveis no livro análises dos dados feitas por agentes pastorais, pesquisadores, pesquisadoras e lideranças do campo.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!