Frei Anastácio pede apuração sobre incêndio de casa em assentamento

IMG-20170928-WA0040O deputado estadual Frei Anastácio está solicitando providências da Secretaria de Segurança Pública do Estado e Procuradoria da República, no sentido de apurar e punir quem promoveu o incêndio a uma casa no assentamento João Pedro Teixeira, em Mogeiro, segunda-feira, (26). “A residência foi totalmente destruída pelo fogo, no final da noite. A sorte é que não havia ninguém no momento do crime”, disse Frei Anastácio.

O deputado disse que as principais suspeitas sobre o incêndio recaem sobre os capangas da fazenda Fazendinha, que faz divisa com o assentamento João Pedro Teixeira, também em Mogeiro. “Os capangas fizeram isso atentando contra a vida da família de um trabalhador que estava alojado na casa incendiada, desde que deixou as terras de Fazendinha, por força de reintegração de posse. A fazenda Fazendinha pertence a José Otávio de Almeida Silveira, que promoveu a ação de reintegração de posse, na qual o trabalhador que teve a casa queimada é um dos ex-posseiros das terras”, explicou o deputado o deputado.

Clima de muita tensãoIMG-20170928-WA0049

Frei Anastácio relatou ainda, que no dia seguinte ao incêndio, homens em motocicletas e armados circularam pela região disparando tiros para o ar, no final da tarde, e desapareceram após a presença da Polícia Militar.  “O clima é de muita tensão entre os trabalhadores na região. Esses capangas andam armados e, ao que parece, estão prontos para matar”, alertou o deputado.

O parlamentar disse que o clima na zona rural do município de Mogeiro é bastante tenso, em razão dos conflitos agrários existentes na região, especialmente após a morte do camponês e Presidente do Partido dos Trabalhadores em Mogeiro, Ivanildo Francisco da Silva.

“Ivanildo foi cruel e covardemente assassinado no dia 6 de abril de 2016 em sua casa, no Projeto de Assentamento Padre João Maria. Um dos denunciados pelo Ministério Público, como acusado, é José Otávio de Almeida Silveira. O processo tramita na Comarca de Itabaiana. Do jeito que mataram Ivanildo, podem  fazer o mesmo com outros trabalhadores”,disse o deputado.

Esse atentado contra a vida da família, que teve a casa incendiada, e o clima de tensão na região foram comunicados também, pelo deputado, ao Incra e à Secretaria de Desenvolvimento Humano do Estado.

IMG-20170928-WA0047

Leia também