Frei Anastácio pede mais atenção do governo do estado para agricultura familiar

Acampamento Emílio Zapata, SousaO deputado estadual Frei Anastácio (PT) voltou a pedir, hoje (01), na Assembleia Legislativa, mais atenção do governo do estado para os problemas enfrentados pelos agricultores familiares na Paraíba. “Faltam ações para perfuração de poços artesianos, construção de cisternas, de açudes, limpeza de barreiros no campo e na cidade”, disse Frei Anastácio.

O deputado registrou que realizou, no último final de semana, atividades nos municípios de Aparecida, Sousa, São José da Lagoa Tapada, São Domingos e São Francisco. Esteve ainda nos acampamentos Emílio Zapata, Paraíso, e Lampião, em Aparecida e nos assentamentos Nova Vitória, em São Domingos, Nova Vida I e II, nas Várzeas de Sousa, além de reuniões no acampamento Carlos Maringuela, em São Domingos, Caiçara e na comunidade Duas Lagoas, que ficam entre os municípios de Aparecida e São Francisco.

Insegurança em Aparecida

“Em todas essas localidades, além da falta de água, a população reclama da violência. Nós enviamos um apelo ao governador para que reforce o policiamento em Aparecida. Lá existem apenas dois policiais para os sete mil habitantes do município. A população está assustada com assaltos no campo e na cidade com roubos de motos e animais”, afirmou.

Frei Anastácio desafiou os deputados a irem com ele ver, em loco, a situação de sofrimento das famílias em consequência da violência e da falta de estrutura para armazenamento de água para convivência com a seca.

“O governo do estado ainda não tem uma política direcionada para a agricultura familiar. Existe uma secretaria de agricultura familiar que não tem ações para esse setor que coloca mais de 70% dos alimentos que chegam à nossa mesa”, disse o deputado.

Perseguição a diretor de presídio

O petista também denunciou, durante o  pronunciamento, que o diretor do presídio de Sapé, Silva Neto, está sofrendo perseguição dentro do próprio sistema penitenciário. “Um diretor que está levando a Paraíba ao cenário nacional e mundial com bom exemplo de administração de um presídio, não pode ser tratado assim. Estamos enviando relatório ao governador do estado solicitando providencias para evitar esse tipo de perseguição ao diretor”, disse.

Leia também