Frei Anastácio presta solidariedade a frade ameaçado de morte em Minas Gerais

MIneração MGO deputado estadual Frei Anastácio emitiu nota de solidariedade ao Frei Gilberto, franciscano da Fraternidade Santa Maria dos Anjos do distrito de Belisário (Muriaé/MG), pelas ameaças de morte que ele está sofrendo, por lutar em defesa do meio ambiente e pelos pobres. “Ele está sendo ameaçado por lutar em defesa do território da Serra do Brigadeiro, situada na Zona da Mata de Minas Gerais (MG), contra mineradoras que exploraram a região e degradam o meio ambiente, famílias e comunidades”, disse o deputado.
“Tenho certeza de que as ameaças partem dos poderosos que estão interessados nos lucros da mineração existente na região, que abriga a segunda maior reserva de bauxita do país. Grupos de mineradoras que, de forma gananciosa, inescrupulosa e devastadora, têm o interesse em explorar as jazidas minerais objetivando exclusivamente o lucro sem nenhuma preocupação com as consequências degradantes da mineração em toda região, sobretudo para as famílias e comunidades que ali habitam”, afirmou.
Nota na íntegra:
Eu, Frei Anastácio, frade franciscano, deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa da Paraíba venho de publico prestar minhas solidariedades e total apoio ao irmão Frei Gilberto, franciscano da Fraternidade Santa Maria dos Anjos, administrador pastoral da Paróquia de Santo Antônio, em Belisário, distrito de (Muriaé/MG), pertencente a Diocese de Leopoldina, pelas ameaças de morte que ele está sofrendo, por lutar em defesa do meio ambiente e pelos pobres.
É do conhecimento de todo o país, que Frei Gilberto foi cruelmente ameaçado de morte, no dia 19 deste mês de fevereiro, por um pistoleiro armado, por lutar em defesa do território da Serra do Brigadeiro, situada na Zona da Mata de Minas Gerais (MG), contra os interesses do capital mineral na região. Pelas ameaças, ficou claro que o irmão Frei Gilberto está sendo monitorado por criminosos e enfrenta reais riscos de morte.
Tenho certeza de que as ameaças partem dos poderosos que estão interessados nos lucros da mineração existente na região, que abriga a segunda maior reserva de bauxita do país. Grupos de mineradoras que, de forma gananciosa, inescrupulosa e devastadora, têm o interesse em explorar as jazidas minerais objetivando exclusivamente o lucro sem nenhuma preocupação com as consequências degradantes da mineração em toda região, sobretudo para as famílias e comunidades que ali habitam.
Quero dizer ao irmão Frei Gilberto, que aqui na Paraíba, nos meus mais de 40 anos de luta em defesa dos pobres e excluídos, já enfrentei situação semelhante, com várias ameaças de morte que partiram do latifúndio improdutivo que não queria ver os pobres lutar por terra para trabalhar. Eu resisti e não me curvei diante das ameaças. Continuei combatendo o bom combate e hoje já posso ver os frutos dessa luta, ao contemplar milhares de famílias vivendo dignamente – retirando seu sustento da terra -, em mais de 300 assentamentos da reforma agrária e da agricultura familiar, com mais de 40 feiras agroecológicas espalhadas pelo estado. E a luta continua, não pode parar.
Rogo a Deus pela integridade física do irmão Frei Gilberto e exijo das autoridades estaduais e federais, segurança de vida para o ameaçado, além de providências urgentes para investigar, descobrir e punir com os rigores da lei os culpados por essas ameaças de morte.

Frei Anastácio Ribeiro – ofm
Deputado Estadual-PT/PB

Leia também