Frei Anastácio representa Assembleia em Encontro Nacional de Direitos Humanos

 

IMG-20171108-WA0012

O deputado estadual Frei Anastácio está em Brasília participando do Encontro Nacional dos Direitos Humanos, representando a Assembleia Legislativa da Paraíba. “Estou no encontro, como presidente da Comissão Direitos Humanos e Minorias da Assembleia. Estamos fazendo um balanço dos trabalhos na Paraíba e, ao mesmo tempo, trazendo propostas e questionamentos”, disse.

O parlamentar afirmou que está sugerindo a formação de uma Frente Nacional de Direitos Humanos, para acompanhar de perto as questões em cada região e estado. “Não adiante ficarmos discutindo entre quatro paredes, enquanto existem crianças abandonadas nas ruas, adolescentes sem ocupação e entregues à marginalidade, a sociedade sofrendo com a violência, presídios superlotados e, entre outras coisas, assistência de saúde falha, educação deficiente, desemprego aumentando e programas de ressocialização que não funcionam nas unidades que acolhem crianças e adolescentes em conflito com a lei”, afirmou.

Trabalho elogiado

Durante o encontro, as ações de Frei Anastácio e Luiz Couto receberam elogios do vice-procurador-geral da República, Luciano Maia, que enalteceu a atuação dos dois parlamentares na defesa dos pobres e injustiçados no estado. Segundo Luciano Maia, os dois parlamentares têm dado uma grande contribuição às causas sociais no campo e na cidade, na Paraíba.

O parlamentar disse que o encontro, em Brasília, que termina nesta quinta-feira (9), também tem a missão de construir uma agenda democrática para os direitos humanos com o objetivo de reverter o atual cenário de regressão em direitos e liberdades. “O Encontro reúne representantes de organizações sociais e do poder público, de todo o Brasil, e tem a missão de construir uma agenda de lutas e políticas sociais na área”, informou.

O evento é concebido como espaço de reflexão, troca de experiências e formulação de estratégias, aberto à militância e aos agentes públicos comprometidos com toda a diversidade da agenda dos direitos humanos, tendo como marcos de referência os três planos nacionais da área, as 11 conferências nacionais e as novas pautas de direitos.

 “A democracia passa pela reafirmação dos direitos humanos e pela construção coletiva de práticas políticas, sociais e econômicas que excluam todas as formas de intolerância e desrespeito aos valores humanistas. Esse encontro é um espaço para enfrentarmos juntos esses grandes desafios. Espero sair daqui com muitas ações positivas”, afirmou o parlamentar.

Leia também