Frei Anastácio [3]

 

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) criticou o presidente Jair Bolsonaro por ter participado, ontem (3), mais uma vez, de ato contra o Supremo Tribunal Federal, o Congresso Nacional, além defender golpe militar. O parlamentar repudiou as agressões contra jornalistas durante a manifestação.

“É inadmissível a participação de Bolsonaro em atos como esse. Ele rasga a constituição, desrespeita o Congresso e ainda ameaça golpe. A democracia não aguenta mais”, comentou o deputado.

Durante o ato, Bolsonaro disse que contava com apoio das forças armadas e do povo, e chegou a afirmar que não dava mais para negociar.

“É muito preocupante que o presidente faça esses tipos de declarações, em um país que até hoje carrega as marcas de uma ditadura militar. Não aceitamos que ele ponha em risco, a nossa democracia que custou tanto suor, lágrimas e sangue”, disse o parlamentar.

Frei Anastácio criticou ainda a aglomeração de pessoas no ato, um claro desrespeito às recomendações da Organização Mundial de Saúde.

“Triste ver que as pessoas não se importam com as mais de seis mil mortes causadas pelo Covid-19 e com as mais de 100 mil pessoas infectadas. Sem a colaboração de todos e todas a situação do país só piorará, o mais triste de tudo é ver que o presidente do Brasil incentiva esse comportamento”, lamentou Frei Anastácio.

Agressões à jornalistas e enfermeiros

O parlamentar também se solidarizou com os enfermeiros e profissionais de imprensa que foram hostilizados e agredidos fisicamente, por bolsonaristas, durante a manifestações em Brasília.

“A liberdade de imprensa é uma das principais conquistas da democracia. Mas, nem Bolsonaro nem seus seguidores querem isso. Bolsonaro deseja um governo, no qual ele faça o que quiser e ninguém se oponha, ou critique. Essa defesa é típica de governantes ditadores. Um dia foram os enfermeiros e no outro os jornalistas”, afirmou.

O parlamentar disse esperar que os agressores dos profissionais de imprensa e enfermeiros sejam identificados, presos e paguem pelo que fizeram. “Se não houver uma ação forte da justiça, esse tipo de violência poderá se espalhar pelo país. A justiça tem que agir com rigor. Em relação a Bolsonaro, não dá mais para suportar. O Congresso Nacional e o STF têm a obrigação de tomarem uma posição”, cobrou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here