O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) se solidariza com os 8 milhões de profissionais de saúde do Brasil, especialmente, os da Paraíba, diante da ordem de Bolsonaro para seus seguidores  invadir hospitais públicos e de  campanha, que cuidam de pacientes infectados  pelo Coronavírus, para ver se os leitos estão ocupados.

“É revoltante ver um Presidente da República agindo de uma forma deplorável como essa. Além de desrespeitar os profissionais de saúde, ele despreza os doentes e suas famílias, sem falar que expõe  os seus seguidores ao risco de contaminação. É uma ação totalmente irresponsável, essa de Bolsonaro”, acusou.

Sacrifício profissional

Frei Anastácio enfatiza que em vez de tentar minimizar a existência da pandemia, Bolsonaro deveria dar mais atenção ao trabalho dos profissionais de saúde, em todo o Brasil, que estão arriscando a vida para cuidar bem dos infectados.

“Os profissionais de saúde, que cuidam de pacientes da Covid/19, passam até 8 horas sem beber água, sem ir ao banheiro, nem se alimentar para evitar contaminação, diante da escassez  de equipamentos de proteção individual. No caso dos médicos, há situações que eles passam até 12 horas com a mesma proteção”, relatou.

 

Profissionais doentes

 

O parlamentar destacou ainda, que os testes destinados aos profissionais da saúde também não são o suficiente. “Até esta semana, segundo notícias de O Globo, pouco mais de 432 mil profissionais foram testados para Covid/19, em todo o Brasil. Do total, 19% testaram positivo para a doença. Isso representa mais de 83 mil profissionais infectados. Desses, 169 já morreram vítima do Coronavírus”, lamentou.

O congressista disse que diante desse quadro, divulgado pelo Ministério da Saúde, Bolsonaro deveria ser mais responsável em relação à pandemia e aos profissionais da saúde. “Em vez disso, o presidente faz pouco caso do trabalho, da letalidade da doença, enquanto o número mortes  avança a cada dia”,  concluiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here