Frei Anastácio visita acampamentos e constata produção

O deputado Frei Anastácio dedicou esta sexta-feira (29) para visitar as famílias que vivem nos acampamentos Wanderley Caixe   (Caaporã), 15 de Novembro e Utinga, em Santa Rita. As famílias mesmo morando em barracas de lona, já estão colhendo uma boa produção.   “Fiquei feliz em ver famílias colhendo feijão e com muita plantação de outras culturas”, disse o deputado.

No acampamento Wanderley Caixe, as 1.300 famílias já plantaram mais de mil hectares de terras e estão colhendo os frutos. Em Utinga, um dos destaques é a plantação de mamão. Já no acamamento 15 de Novembro, no distrito de Livramento, em Santa Rita, as famílias estão plantando várias culturas.

O acampamento nasceu justamente no do da Proclamação da República, por isso ganhou esse nome. Segundo Frei Anastácio, o distrito de Livramento tem cerca de três mil famílias, que receberam terreno para construir suas casas doados pela igreja, na gestão de  Dom José Maria Pires, quando arcebispo da Paraíba. “Hoje, estão cercados pela cana de açúcar, sem trabalho. São famílias que serviram aos plantadores de cana e a usineiros e sempre viveram na miséria. Durante todos esses anos, essas famílias só conheceram o sofrimento, a pobreza e miséria o abandono público”, relatou o deputado que esteve no acampamento.

Frei Anastácio disse que isoladas naquele distrito, as famílias não dispõem de saúde, educação nem têm fonte de renda. Elas vivem de catar caranguejo e do pouco que pescam. Uma situação precária de sobrevivência. Com isso, resolveram, durante o final de semana, formar um acampamento nas terras que estão ao lado do distrito.

 “São cerca de 1.000 hectares de terras que pertencem a Arquidiocese da Paraíba e foram griladas pela usina São João. É justamente essa terra que as 300 famílias estão reivindicando. Acreditamos que até o fim dessa semana, mais famílias da região somarão forças às que já estão acampadas”, disse o deputado.

Frei Anastácio disse que todas as providências para desapropriação das terras dessas acampamentos já foram tomadas pelo Incra.

 

Leia também