Frente Parlamentar encaminha documento com reivindicações de policiais militares

Policiais MilitaresO presidente da Frente Parlamentar de Defesa do Serviço Público da Paraíba, na Assembleia Legislativa, Frei Anastácio, entregará, amanhã (30), às 11h, documento com reivindicações de policiais militares no Palácio da Redenção. “Iremos realizar a entrega do documento, juntamente com uma comissão de representantes das entidades dos policiais”, disse Frei Anastácio.

O documento, que será entregue no palácio da Redenção, endereçado ao governador do estado, contém as principais reivindicações dos policiais apresentadas durante audiência pública realizada, no mês passado, na Assembleia Legislativa, pela Frente Parlamentar de Defesa do Serviço Público,para discutir a violência contra os policiais no estado.

Segundos Freis Anastácio, entre os pontos apresentados pelos policiais estão a necessidade de mecanismos legais para evitar a morte de mais policiais no Estado da Paraíba, adoção de viaturas blindadas para as atividades policiais. No documento os policiais reclamam do desinteresse da bancada federal e desmotivação do governo estadual no que se refere à legislação.

Os policiais também apontam a ausência do reconhecimento do valor das boas práticas e a inexistência de uma política de reafirmação da importância dos atores que estão ligados à sociedade, num papel de proteção.

Juntamente com o documento, assinado pelas entidades que congregam os policiais militares, Frei Anastácio irá anexar dois projetos de lei de autoria dele, que tramitam na Assembleia. Um dos projetos é o que propõe carros blindados para o trabalho da polícia na Paraíba.

O outro projeto estabelece o passe livre para os policiais nos transportes intermunicipais. Hoje, os policiais só tem direito ao passe livre se estiverem fardados. “Defendemos que basta apenas apresentar a carteira de identidade militar para o acesso grátis nos ônibus. Isso evita a exposição dos policiais perante a bandidagem no trajeto para o trabalho, ou quando ele precisar se deslocar para outros assuntos. Afinal, fardado ou não, o policial está sempre pronto para agir”, disse o deputado.

Leia também