Lenildo pergunta em nota, o que fez Perón Japiasu aderir à candidatura de Charlinton

O candidato a presidente estadual do PT, Lenildo Morais, divulgou nota respondendo acusações feitas contra ele pelo candidato Charlinton Machado, numa coluna de jornal paraibano. “Nós defendemos um PT forte, unido sem dissidências e com candidatura própria”, disse Lenildo acrescentando que ele e os aliados de Charlinton sabem o que rola nos bastidores em relação à adesão de Perón Japiassu ao candidato apoiado pela Prefeitura de João Pessoa.

Veja a nota na íntegra:

Quero reafirmar que tanto eu, Lenildo Mirais, quanto todos os agrupamentos que apoiam nossa candidatura fazem oposição, clara, ao governador Ricardo Coutinho. Tanto é que em nossas propostas de campanha está a defesa de candidatura própria do PT para governador do estado, diferente dos que apoiam Charlinton Machado. Dessa forma, cai por terra a argumentação dos apoiadores de Charliton de que abriríamos uma dissidência no partido.

Na verdade, o que está ocorrendo é que Charlinton se convenceu de que eu irei para o segundo turno – não sei com quem ainda -, e está se sentindo ameaçado. E na disputa do segundo turno iremos buscar apoio, sim, e entre esses apoios está o do deputado federal Luiz Couto que nos ajudará a ter uma vitória esmagadora. Esse é o grande temor de Charlinton e seus aliados. E isso não representará nenhuma dissidência. O PED para nós é independente, é soberano.

O que chama a atenção, em tudo isso, é que Luiz Couto era justamente o candidato que Perón Japiassu apoiava, com todo seu agrupamento. Mas, de repente, ele foi deixado de lado. O porquê de tudo isso, nós e eles todos sabemos. Será que esse apoio é, simplesmente, natural como eles afirmam? Quando às ilações a respeito de minha pessoa, em relação à Brasília, feitas por eles, representam simplesmente “flechas sem arco” lançadas por quem está no desespero iminente de uma derrota.

João Pessoa, 5 de novembro de 2013

Lenildo Morais – candidato a presidente estadual do PT/PB

Leia também