Moção de apoio a deputado Anísio Maia racha encontro do PT

Uma moção de apoio ao deputado Anísio Maia, em relação às denúncias que ele fez de que alguns deputados do PMDB estariam “negociando” a participação legislativa com o Governo do Estado, provocou um racha no encontro do Partido dos Trabalhadores realizado hoje, no ginásio do Sindicato dos Bancários, em João Pessoa.

Muitos delegados, a exemplo do deputado federal Luiz Couto, o deputado estadual Frei Anastácio, o secretário executivo do Orçamento Participativo da Prefeitura de João Pessoa, Hildevânio Macedo, a delegada do MDA, na Paraíba, Giucélia Figueiredo, o vice-prefeito de Patos, Lenildo Morais, o secretário adjunto de Articulação Política da capital, Josenilton Feitosa, além de Aristides Villar, José Ivonaldo, entre outros, votaram contra a moção. “Esse não é assunto para discussão com delegados do PT. É um problema que deve ser resolvido pela Assembleia Legislativa”, disse o deputado Frei Anastácio.

Para Giucélia Figueiredo, as denúncias feitas por Anísio Maia precisam ser apuradas primeiro. “São denúncias muito sérias que necessitam ser levadas para Comissão de Ética da Assembleia e não receber apoio de 300 delegados do PT, que vieram para um encontro votar interesses internos da legenda”, afirmou Giucélia.

Em relação à decisão de adiar a posição do partido, sobre apoio ao PMDB, para o dia 18, Frei Anastácio disse que houve unidade. “Foi uma posição acertada. Entendemos que é necessário aprofundar o diálogo, já que precisamos fortalecer, cada vez mais, o palanque da companheira Dilma Rousseff na Paraíba com essa aliança, que eu e o Movimento PT defendemos. O documento aprovado hoje, pelo encontro, também, reforça a manutenção das alianças do PT com os partidos da base aliada”, disse Frei Anastácio.

Leia também