IMG_20191207_100718

O deputado federal Frei Anastácio parabeniza o município de Bayeux pelos 60 anos de emancipação política da cidade, comemorados hoje, dia 15 de dezembro, e anuncia emenda parlamentares para beneficiar a população.

“Quero parabenizar os quase 100 mil habitantes de Bayeux e anunciar que destinei R$ 450 mil em emendas parlamentares para o município, sendo R$ 250 mil para a habitação, através da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap) e R$ 200 mil para a área da saúde”, disse o deputado.

Frei Anastácio comentou que Bayeux é hoje o município com o sexto maior Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba, representando cerca de R$ 1,2 bilhão.

O parlamentar agradeceu ainda à população de Bayeux pela votação obtida na última eleição e renovou seu compromisso com o município.

“Em nosso primeiro ano de mandato, agradecemos à população pela votação  recebida e estou enviando estas emendas parlamentares para ajudar ao município. Assumo nosso compromisso de fazer muito mais por este município que tem tanto a prosperar”, concluiu Frei Anastácio. 

A história de Bayeux

(Fonte: portal da Prefeitura)

A colonização do município de Bayeux, localidade outrora denominada Barreiros, está muito ligada às histórias de João Pessoa e Santa Rita. Em 1585 foi fundada a cidade de Filipeia de Nossa Senhora das Neves e anos mais tarde foi iniciado o povoado de Santa Rita. Bayeux, no meio das duas localidades sofreu influência dessas colonizações. A povoação, então distante quatro quilômetros de Filipeia, começou com o nome de Rua do Baralho. Depois, Boa Vista e, em 1634, Barreiros — nome em decorrência do engenho de Barreiros. Sobre tal engenho, há uma citação no livro Diálogos das grandezas do Brasil’, de 1610, do escritor Ambrósio Fernandes Brandão:

Fora do Varadouro, subindo o rio [Paraíba] durante uma meia hora, chega-se ao primeiro engenho chamado os Barreiros, que quer dizer sitio onde há muito barro, e aí se costuma cozer muitos vasos e telhas para a coberta das casas. O dono deste engenho era um tal Domingos Carneiro; mas como, antes da conquista [da Paraíba pelos neerlandeses], ele partiu para Portugal, declarou-se confiscado o seu engenho para a Companhia [das Índias Ocidentais], e o Supremo Concelho o vendeu a um mercador de Amsterdam chamado Josias Marscha), que é presentemente o seu dono. Quase confronte a este engenho, rio acima, desemboca o Iniobi (Inoby) no Paraíba (…)

O Decreto-Lei estadual nº 546, de 21 junho de 1944, sugestão do então jornalista Assis Chateaubriand ao interventor do estado na época, Rui Carneiro, modificou finalmente o nome para Bayeux em homenagem à primeira cidade francesa (de mesmo nome) a ser libertada do poder nazista pelos aliados durante a Segunda Guerra Mundial. Já a elevação à categoria de distrito ocorreu através da lei municipal nº. 48, de 10 de dezembro de 1948. Bayeux pertenceu ao município de Santa Rita até então, quando finalmente adquiriu o status de município pela Lei no. 2.148, de 28 de junho de 1959. A instalação oficial do município se deu no dia 15 de dezembro de 1959.

Sua principal artéria urbana é a Avenida Liberdade, cujo nome também remete a libertação da referida cidade francesa do poder nazista.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here