Screenshot_2019-07-03-11-27-54-162_com.facebook.katana

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) denunciou que está recebendo ataques de pessoas que se dizem apoiadoras do presidente Bolsonaro e do ministro Sérgio Moro, através de telefonemas feitos para o gabinete, redes sociais, e mensagens enviadas para o e-mail institucional da Câmara. “Eu digo a vocês que estão tentando me intimidar, que essa tática não funciona comigo. Continuarei firme defendendo o interesse do povo que não aceita injustiça, nem mentiras”, disse o deputado.

O parlamentar destacou ainda que está na Câmara Federal eleito, legitimamente, por 91.408 paraibanos que acreditaram nos mais de 40 anos de trabalho dele em defesa dos pobres e oprimidos. “Nunca abandonarei a bandeira dos que mais precisam. Já fui até ameaçado de morte várias vezes e nunca recuei da luta. Podem continuar com as ameaças e ofensas. Isso faz parte do caráter da maioria de vocês que apoiam o fascismo e a mentira”, disse.

Mensagens de baixo nível

Os ataques e telefonemas de baixo nível que tentam difamar o caráter, o cargo e a história pessoal de Frei Anastácio, enviadas por pessoas que se dizem eleitoras de Bolsonaro e apoiadoras de Moro, aumentaram depois das perguntas que o deputado fez ao ministro Sérgio Moro, na Comissão de Constituição e Justiça, que realizou audiência pública terça-feira (02). A audiência foi para ouvir Moro sobre conversas dele como juiz, com procuradores da Lava Jato, durante o processo que condenou o ex-presidente Lula à prisão. As conversas foram publicadas pelo site The Intercept Brasil e mostram total parcialidade de Moro em relação ao caso. O parlamentar perguntou se Moro havia usado a comunicação oficial para vazar informações de depoimentos da lava jato.

Os eleitores de Bolsonaro também ficaram revoltados porque o deputado afirmou que as manifestações realizadas domingo (30), em defesa do Governo Federal, foram um fiasco. “As manifestações, comparando com a votação que Bolsonaro obteve, foram uma negação. A cada vez que eles vão às ruas, o número de pessoas diminui mais. Esse é um fato que reflete até nas pesquisas de aprovação do governo que mostram queda crescente nos índices de aprovação”, explicou o deputado.

O parlamentar informou que segundo avaliação da mídia, os protestos em defesa do governo aconteceram em apenas 80 cidades do país. “Comparando com as manifestações do dia 15 de maio, foi mesmo um fiasco. No dia 15, houve manifestações contra o governo em 222 cidades, nos 26 estados e no Distrito Federal. Foram Manifestações com muita gente. Em João Pessoa, domingo não tinha nem 500 pessoas para defender o governo Bolsonaro, nas manifestações. Mas, dizer a verdade parece que dói muito no caráter desses que estão tentando me atingir. São pessoas que sempre acreditaram nas Fake News e acham que com ameaças irão calar a voz da verdade”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!