Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia denuncia tortura no Cej

Frei na tribunaO deputado estadual Frei Anastácio (PT), na condição de presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, denunciou hoje maus tratos e tortura contra internos do Centro de Educação do Jovem (Cej), administrado pela Fundac. “Recebemos as denúncias de nove famílias de internos que procuraram a comissão”, disse o deputado.

De acordo com o deputado, as famílias denunciaram que depois de uma rebelião ocorrida no dia 22 de abril, naquela unidade que fica em Mangabeira, muitos jovens encontram-se em prisão solitária, sem receber visitas das famílias.

“Segundo as denúncias, a previsão é de que eles só poderão receber visita a partir do dia 25 deste. Os relatos das famílias foram feitas documentadas com fotografias dos jovens, apresentando hematomas pelo corpo. Informamos que as fotografias estão nos arquivos da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia bem guardadas”, disse o deputado.

As famílias denunciam que esse prazo do dia 25 seria justamente para que os hematomas desaparecessem do corpo dos jovens torturados. “Eu já estou encaminhando ofício a presidente da Fundac e à secretaria de segurança pública pedindo a apuração dessas denúncias. De acordo com a resposta, em nome da Comissão de Direitos Humanos desta casa irei acionar o Ministério Público e a OAB”, disse o deputado.

Frei Anastácio acrescentou ainda que “não queremos que a Fundac passe a mão na cabeça dos rebelados, mas também não aceitamos que jovens que estão ali para serem recuperados, passem por torturas e maus tratos”, disse.

Leia também