Frei Anastácio denuncia violência no vale do Sabugi, Seridó e Agreste

 

 

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje (25), na tribuna da Assembleia Legislativa, a violência por que estão passando vários municípios do Vale do Sabugi, Agreste e Seridó. “A população enfrenta assaltos, arrombamentos, assassinatos, tentativas de homicídios e roubos de motos. E esse é o quadro instalado em todo o estado”, disse o deputado.

Segundo o parlamentar, nos últimos meses só em São Mamede foram registrados vários assaltos. “A bandidagem não respeitou nem uma festa da Igreja Católica, na comunidade rural dos Gatos. Durante a celebração foi registrado o roubo de uma moto no último sábado”, enfatizou o deputado.

Mas, de acordo com o deputado, que recebeu um e-mail de moradores pedindo socorro, a onda de assaltos não é só em São Mamede. Atinge outras cidades do Vale do Sabugi, a exemplo de Santa Luzia onde há registro de assaltos e roubo de carros. “Em Várzea, no inicio da tarde desta terça-feira (24), bandidos fortemente armados tentaram assaltar agências dos correios daquela cidade. Frustrados pelo não acontecimento do assalto, os bandidos trocaram tiro com a Policia. Essa foi a segunda ação de bandidos na cidade de Várzea à agência dos correios em menos de 40 dias”, disse Frei Anastácio.

Falta de água

O parlamentar também falou sobre a falta de água em São Mamede, Santa Luzia, Várzea, São José do Sabugi e Junco do Seridó. Os reservatórios secaram e esses municípios estão sendo socorridos pela adutora Coremas/Sabugi/Patos.  “Mas, infelizmente por falta de manutenção os canos vivem estourados, e quando chega água nessas cidades começa outro problema: a água só chega nas ruas de topografia mais baixa. Em muitas ruas,  não chega água há mais 20 dias”, disse o deputado.

Segundo Frei Anastácio, o mesmo sofrimento vive a população de Massaranduba. “Lá tem água, o problema é a falta de apenas 20% da conclusão da adutora que levaria água para Massaranduba, Serra Redonda e parte da cidade de Campina Grande. Mas, desde que o atual governo assumiu o cargo, a obra não saiu do canto. O que mostra a falta de compromisso com a população”, disse o deputado.

De acordo com Frei Anastácio, o município também passa pelos mesmos problemas da violência instalada na Paraíba. “Em Massaranduba, existe até toque recolher forçado, já que a população tem medo de sair às ruas a partir das 19h, temendo os assaltos. Acabou a tradição de sentar nas cadeiras na frente das residências”, denunciou o deputado.

Leia também