Romaria da Terra 2015 reúne mais de três mil pessoas

A 27ª Romaria da Terra 2015 realizada no final de semana reuniu mais de três mil pessoas com o tema “Memória, Rebeldia e Esperança”. A romaria saiu no sábado (31), à noite, do assentamento 21 de abril, em Sapé, e terminou no município de Sobrado onde, ao amanhecer do domingo, os romeiros participaram de uma missa.

O deputado estadual Frei Anastácio (PT), que participou da atividade, registrou a realização da romaria na Assembleia Legislativa. Segundo ele, participaram da atividade estudantes, professores, agitadores culturais, trabalhadores rurais, religiosos e representantes dos movimentos sociais que todo ano levam um tema diferente  para a caminhada.

“A romaria da terra é um ato onde os romeiros agradecem pelas conquistas e realizam reflexões sobre as lutas em andamento e o futuro da agricultura camponesa”,destacou Frei Anastácio, que também parabenizou a Comissão Pastoral da Terra (CPT) pela realização do evento.

O parlamentar argumentou que o tema da romaria: “Memória, Rebeldia e Esperança” traz significados importantes. “Sem essas três coisas a reforma agrária na Paraíba não teria chegado aonde chegou, nem irá caminhar se não assumirmos essas três frentes”, afirmou o deputado.

De acordo com parlamentar, a “Memória” começa com a valorização e o respeito aos que derramaram seu sangue na luta e aqueles que lutaram e deixaram seu legado. A “Rebeldia” representa a persistência em lutar. A teimosia representa ainda a busca por dias melhores, novas conquistas, fazer a terra produzir para tirar o sustento das famílias.

“E a Esperança é o ingrediente que tempera tudo isso. Sem esperança, não há luta, não há vontade de vencer. Esse tema da romaria este ano pode ser aplicado às nossas vidas, a esta casa e aos poderes deste país. Memória, Rebeldia e Esperança para lutarmos pelo povo que representamos aqui na Assembleia Legislativa. Se cada um de nós assumisse esse lema, com certeza iríamos produzir mais e bem melhor”, afirmou o parlamentar.

Trabalhador ferido

Frei Anastácio relatou ainda a situação dos seis trabalhadores feridos a bala, na semana passada, na fazenda Salgadinho em Mogeiro por capangas. Ele relatou que um dos trabalhadores que foi atingido por um tiro de espingarda calibre 12 teve complicações sérias com os ferimentos e voltou a ser internado no hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. “Enquanto isso, os capangas que promoveram o tiroteio estão soltos e respondendo a processo apenas por lesão corporal leve. O trabalhador que está gravemente ferido, e os outros, foram indiciados por tentativa de homicídio e formação de bando”, lamentou o deputado.

Leia também