Romaria da Terra, na Paraíba, traz alerta sobre as eleições para Presidente da República

Romaria da Terra 1

A 30ª Romaria da Terra, realizada da noite de sábado (20) para domingo (21), foi considerada mais um sucesso pelo deputado estadual e deputado federal eleito Frei Anastácio, que participou de toda programação.  “Foram momentos de celebração e agradecimentos pelas conquistas dos trabalhadores, e de muita reflexão sobre o atual momento que o país atravessa com a eleição para Presidente da República”, disse o deputado.

Romaria da Terra 4

Os 30 anos de Romaria foram celebrados com o lema “Na luta por terra, direitos e pão, profecia e fidelidade aos povos deste chão”. A programação começou com show do cantor e compositor Zé Vicente e depois foi celebrada uma missa. Na homilia, o padre Hermínio fez um alerta aos romeiros sobre os dois projetos de governos que estão postos para os eleitores brasileiros.

Alerta sobre projetos de governo

Segundo o padre, de um lado existe um projeto de governo que não trará avanços para a classe trabalhadora e ainda irá retirar direitos conquistados. De acordo com o padre, as propostas de Bolsonaro são de um governo voltado para os ricos.  Ele disse que os trabalhadores e pessoas de baixa renda, que tiveram atenção especial durante o governo do PT, perderão esse olhar, caso Bolsonaro seja eleito. Já o projeto de Haddad, segundo o padre, trás esperanças de dias melhores e não representam nenhuma ameaça à democracia e a liberdade do povo brasileiro.

O deputado Frei Anastácio também alertou que o Brasil corre o risco de ter o início de 2019, totalmente diferente das décadas de democracia. “Poderemos ter um início de ano voltando 54 anos no tempo, para 1964, com um governo ditador. É preciso que a população reaja a isso nas urnas para derrotar esse projeto maligno”, disse o deputado.

Romaria da Terra 2

Este ano, a trigésima Romaria da Terra foi realizada com percurso do assentamento da Reforma Agrária Rainha dos Anjos, em Sapé, até o assentamento Dona Helena, em Cruz do Espírito Santo. Durante o percurso, foram realizadas várias paradas para reflexões sobre a luta pela terra, na terra e sobre o atual momento em vivemos no nosso Brasil. A Romaria da Arquidiocese da Paraíba, organizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), teve a participação de religiosos, estudantes, fiéis da igreja, professores e trabalhadores rurais.

Origem das Romarias da Terra

FB_IMG_1540123181440

Segundo Frei Anastácio, as romarias têm um sentido simbólico. Acham sua fonte na própria marcha da humanidade. Sempre houve lugares que despertaram fascínio sobre as pessoas e para os quais as pessoas foram e vão à busca de algo para suas vidas.

O deputado destaca que as Romarias da Terra aconteceram na esteira do Concílio Vaticano II, que acabou com a ruptura entre povo, palavra e altar. As Romarias tradicionais essencialmente buscam o altar e o Santo, as Romarias da Terra introduziram a “Palavra”, a reflexão.

 As Romarias da Terra têm um caráter ecumênico e ainda mais macro ecumênico, incorporando ritos e símbolos de outras religiões ao universo católico. “As Romarias da Terra valorizam o religioso, e não falham na sua contribuição profética. Nelas se busca mais que confortar o coração, se busca a transformação da sociedade, a construção do Reino de Deus”, concluiu o deputado.

Leia também