Via Campesina desmente influência política nas manifestações realizadas em João Pessoa

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) leu hoje (23), na Assembleia Legislativa, uma nota de esclarecimento divulgada pela Via Campesina, em que os movimentos sociais afirmam que as manifestações realizadas em João Pessoa, entre elas a ocupação do Centro Administrativo Estadual, não tem ligação política a nenhum partido.

A nota diz ainda que Frei Anastácio não possui nenhuma responsabilidade sobre a agenda da Via Campesina, que foi elaborada pelos trabalhadores da agricultura familiar e suas organizações regionais. Segundo a nota, Frei Anastácio simplesmente apoia os movimentos sociais como vem fazendo há mais de 30 anos.

 

Veja a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento da

Via Campesina à sociedade

 

Os movimentos sociais do campo, que compõem a Via Campesina, (MST, Comissão Pastoral da Terra- CPT-, Movimento dos Atingidos por Barragens, Movimento das Mulheres Camponesas, Movimento dos Pequenos Agricultores, Comunidades Quilombolas e Indígenas) vem a público esclarecer que as mobilizações realizadas nos últimos dias, na Paraíba, e em outros estados brasileiros, fazem parte da Jornada Nacional de Luta pela Terra e pela Soberania Alimentar.

Também convém esclarecer que as ações são fruto de deliberações tomadas pelos trabalhadores da agricultura familiar e suas organizações regionais e não possuem qualquer vinculação política, ou a quaisquer partidos políticos.

Dessa forma, a programação em andamento não tem, portanto, nenhuma influência do deputado estadual Frei Anastácio, que simplesmente apoia os movimentos sociais como vem fazendo há mais de 30 anos.

Queremos esclarecer ainda, que é verdade a afirmação do governador do estado, em relação a alguma forma de diálogo. Mas, é necessário dizer que em relação às nossas reivindicações houve um avanço ínfimo nestes três anos de governo.

Lamentamos também o fato de parte da imprensa e o governo do estado tentarem criminalizar as ações da Via Campesina. As organizações que compõem essa entidade são revestidas de compromissos históricos, longe de baderna, em busca de melhores condições de vida para a grande massa que vive às margens da sociedade.

Portanto, imbuídos nesse espírito de luta pelas mudanças na sociedade, queremos reafirmar a nossa disposição de continuar lutando até que nossas reivindicações sejam atendidas.

 

Via Campesina/PB

João Pessoa, 24 de outubro de 2013.

Leia também